Crossdressing Place
Faça seu login para visualizar o conteúdo do fórum...
Estatísticas
Temos 101 usuários registradosO último usuário registrado atende pelo nome de Marcos PontesOs nossos membros postaram um total de 9976 mensagensem 474 assuntos
Contador de Visitas
Parceiros
Crossdressing Place

Diário Crossdresser

O Homem Feminino

Crossdresser Style

MODA CROSDRESSER

Well Brasil Cabelos

Fórum grátis


Compartilhe
Ir em baixo
Antonela
Antonela
CD Avançada
CD Avançada

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qua 20 Mar 2019, 18:52
Oi meninas

Há certa carência de materiais e bons textos sobre crossdressing e crossdressers e vejo nesse Fórum sempre um esforço para suprir isso. Há muita desinformação misturada com preconceito, pornografia e falta de seriedade em tratar a questão quando você joga o termo no Google, por exemplo, e aparecem as referências.

Especialmente para as casadas e/ou com relacionamento sério, isso por vezes é um suplício, pois não é fácil a compreensão disso sequer para nós, avalie para nossas companheiras. E se elas verem certos textos e imagens que vi na internet, é capaz de pedirem o divórcio no outro dia.

Tentando contribuir com coisas que possam realmente ajudar nessa delicada questão do relacionamento a dois, segue tradução (não tão literal, confesso, mas procurei ser fiel ao conteúdo) que fiz da história de Heidi Phox, diretamente do site dela. Para quem não conhece, é essa crossdresser norte-americana linda aí da foto. Ela é hetero, casada e tem 4 filhos.[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Quem tiver boa leitura de inglês e preferir, pode ler no original aqui - http://www.heidiphox.com/mystory.html. 

A história dela é exatamente o tipo de material ótimo para mostrar às companheiras, com informação adequada e levada a sério. Bom proveito a todas que precisarem. Beijinhos.

"Oi, eu sou Heidi. Sou uma crossdresser ocasional com uma esposa que me apoia parcialmente. Eu gosto de criar lindas imagens. Acho que me vestir como Heidi é uma boa pausa de toda a agitação da vida cotidiana. Minha esposa não participa pra valer, mas sabe que se eu não gostar de praticar crossdressing eu certamente não seria a pessoa que ela ama. Ela gosta que eu não me importar de visitar o departamento feminino com ela e ocasionalmente ela me surpreende com um presente de um par de sapatos de salto alto ou algo assim.
 
Fiquei muito impressionado com quantas pessoas realmente leram e comentaram sobre o meu perfil. Por favor, continue a me contatar com comentários ou perguntas.
 
Versão longa
 
Eu tenho me vestido em roupas de meninas há quase tanto tempo quanto me lembro. Lembro-me de ser muito jovem e vestir a boneca Barbie da minha irmã em meu brinquedo de ação Lone Ranger. Lembro-me também de estar sentado no final de um banco da igreja quando eu estava muito pequeno com a cabeça baixa, então tudo que eu podia ver era os pés das pessoas subindo a ilha para tomar seus lugares. Lembro-me de olhar para os pares de saltos altos que passavam e de pensar que, por tudo que eu poderia dizer, poderia ser homem com roupas de mulher. Por alguma razão isso me intrigou.
 
A prática de crossdressing aumentou um pouco quando eu era adolescente. Eu às vezes fingia estar doente para poder ficar em casa e experimentar os vestidos e saltos da minha irmã e da minha mãe. Meu cabelo ficava meio desalinhado e eu tentava cacheá-lo e penteá-lo. Algumas vezes eu fiz isso, coloquei maquiagem, vestido, saltos, joalharia, o negócio todo, e saí pela porta da frente até a caixa de correio e voltei. Eu adorava ouvir o barulho dos meus saltos na calçada e a brisa soprando minha saia. Às vezes eu usava camisolas para dormir ou calcinha debaixo da roupa.
 
Eu sempre me senti atraído por garotas e gostava de ser um menino, mas ocasionalmente me sentia compelido a vestir roupas femininas. Tive dificuldade em me aceitar por fazer essas coisas. Eu me perguntei se algum dia eu descobriria que eu era gay ou tinha uma personalidade dividida ou algo assim. Eu pararia por um tempo, enquanto tentaria encontrar uma maneira de racionalizar por que deveria fazê-lo novamente. Foi emocionante e divertido.
 
Minha irmã me pegou uma vez em sua minissaia, blusa, nylons e saltos. Tenho certeza que ela pensou que eu era gay. Eu tive a promessa dela de não contar a ninguém e acho que ela realmente não falou nada sobre isso porque ninguém nunca mencionou o fato.
 
Durante meus anos de faculdade, não me montei com muita frequência. Eu estava ocupado estudando e, vivendo com colegas de quarto, não tive muitas oportunidades. Depois da faculdade, mudei-me para um apartamento sozinho e a privacidade (e possivelmente o aborrecimento) contribuiu para o meu desejo renovado de excitação pelo crossdressing. Eu comprei um par de saltos pretos do catálogo da Sears e os ciclos de compra e purge começaram... "agora eu tenho uma namorada estável, vai ser fácil sair."... jogava fora os sapatos, 4 meses depois, comprava outro par ... "agora que estamos noivos, vou ter que parar"... jogar, comprar ... "agora que nos casamos..."
 
Antes de nos casarmos, decidi que minha noiva precisava conhecer meu segredo. Eu estava incrivelmente nervoso. Escrevi para ela uma carta e dei a ela enquanto me dirigia para o quarto para me esconder. A carta não foi 100% honesta. Eu disse que gostava de me vestir com as roupas da minha irmã e da minha mãe quando estava no ensino médio, mas que a prática tinha "desaparecido". O que era verdade, eu não me vestia dessa forma há anos, mas isso não implicava que o desejo havia desaparecido. Mas tudo bem. Este foi um grande salto de fé por agora. Eu estava me preparando para perder o que tinha de mais importante em minha vida. Mas ela foi ótima. Ela colocou o braço em volta de mim e disse que não era grande coisa. Ela ainda me ama. Fiquei chocado. Perguntei se ela realmente tinha lido a carta. Ela disse que estava com medo no início que eu estava terminando com ela e ficou aliviada que era apenas isso.
 
Então isso foi um alívio, mas aqueles saltos pretos continuavam me chamando. Eu continuei meus ciclos de compra e purge em segredo e foi mais difícil do que nunca. Agora que estávamos casados, eu estava cercado por todas essas coisas fabulosas e femininas que eu tinha que experimentar. Finalmente, cerca de um ano e meio depois, no calor do momento, decidi contar-lhe toda a verdade. Eu contei a ela sobre um sonho que tive na noite anterior, quando ela se aproximou de mim e me deu um grande beijo... e eu estava completamente arrasado. Ela me perguntou se isso era algo em que eu estava interessado e eu disse "sim". Então veio uma longa conversa e confissão.
 
Os poucos meses seguintes foram muito difíceis para ela. Ela realmente não entendia isso. Ela não podia falar com ninguém sobre isso para obter a opinião de um amigo. Não me odiava, mas estava confusa porque eu queria fazer algo assim. No ano seguinte, foi uma montanha russa de emoções dirigidas a essa questão. Ela amaldiçoava, tentava aceitá-lo plenamente, me ajudava com isso, me magoava, divertia-se, ficava aborrecida com aquilo, ficava excitada com isso e ficava com ciúmes disso.
 
Acho que nós dois chegamos a um acordo sobre como isso se encaixa no nosso relacionamento. E eu quero dizer NÓS DOIS. Não só ela aceitou mais, mas eu também não me sinto tão culpado por querer vestir roupas femininas. Estou mais confortável com a ideia de que posso me vestir ocasionalmente e ainda ser um bom marido e pai. Nós dois somos da opinião de que a minha capacidade de deixar o meu lado feminino surgir e não ficar confinado ao estereótipo masculino faz de mim uma pessoa melhor como um todo.
 
Ela sabe que todo mundo tem seus vícios para escapar das pressões do mundo, e se essa é a pior coisa que eu faço, então não é tão ruim. Ela não quer que eu saia e proclame para o mundo por causa do impacto negativo quase definitivo que isso causaria em nossos relacionamentos com amigos, parentes e com a comunidade em geral, e dificultaria muito as coisas para nossos filhos, especialmente, e eu concordo com ela. Ela também às vezes tem medo de que um dia eu decidirei que quero ser a Heidi em tempo integral. Isso seria impossível para mim porque eu teria que desistir de 95% das coisas que eu amo na vida. Eu entendo os medos porque, apesar de sua segurança, eu ainda temo que um dia ela diga que não pode mais ser casada com uma crossdresser. Cada um de nós tem nossas inseguranças, mas também não é muito real.
 
Nós desenvolvemos algumas regras: sem orelhas furadas, nenhuma alteração corporal. Agora eu faço a barba e comecei a correr e, embora a maioria dos corredores masculinos não raspem as pernas o suficiente para fazer isso. Não encontro outras pessoas conhecidas. Eu posso fazer isso quantas vezes quiser, mas não na frente dela, a menos que ela concorde.
 
Falar sobre isso é importante.
 
Ela tem o homem a maior parte do tempo, e a qualquer momento ela especifica.
 
Fico feliz por termos concordado que eu não teria orelhas furadas, cabelos compridos ou alterações no corpo. Isso me permite voltar ao meu estado habitual com facilidade e não há necessidade de ser autoconsciente ou inventar desculpas sobre como a fogueira queimava minhas sobrancelhas.
 
Minha esposa e eu achamos que muito da dor e da angústia que sentimos no início foi devido ao fato de que tentamos integrar a Heidi em nosso relacionamento rápido demais. Agora estamos indo devagar e cautelosamente e nos divertindo mais com isso. Acho que uma das melhores coisas que fizemos foi ir à biblioteca e ler tudo o que pudemos encontrar sobre travestismo. Isso nos deixa à vontade sabendo muito bem que esse é um passatempo bastante comum com pessoas como eu e existem até associações nacionais disso. Continuamos a ler juntos. Também temos certeza que devemos compartilhar nossos sentimentos da situação abertamente, especialmente se um de nós estiver desconfortável com alguma coisa. Eu acho que isso facilita muito.
 
Hoje eu só me visto como mulher de 8 a 10 vezes por ano. Eu não tenho muito tempo livre e não acho que seria justo para minha esposa e meus filhos tirar muito de seu tempo para me travestir. Além disso, geralmente há coisas que eu prefiro estar fazendo com eles. Eu me monto quando eles estão fora da cidade visitando parentes e fico em casa para trabalhar. No inverno eu me monto mais. Eu posso estar bem barbeado e ninguém dirá nada. Roupas femininas de inverno são mais lisonjeiras para mim de qualquer maneira. Do Halloween ao Dia dos Namorados, é muito mais fácil ficar à vontade para fazer compras nas seções femininas das lojas.
 
Isso também me faz comprar mais e, claro, é difícil esperar para ver como as coisas estão. Frequentemente eu vou fazer compras de Natal para minha esposa com a intenção de apenas comprar para ela e acabar comprando roupas femininas para mim também.
 
Em abril de 2011, fui a Las Vegas com a concordância de minha esposa por alguns dias, com o grupo Diva Las Vegas. Foi a minha primeira vez em público em estreita proximidade com os outros. Algumas vezes ao longo dos anos eu tinha estado à margem de estar em público... me montando e tirando fotos na extremidade de um estacionamento ou em um parque que estava quase vazio...etc. Las Vegas em 2011 foi uma mistura de boas e más experiências. Mas então, em 2013, eu decidi ir de novo, por 3 dias desta vez, e foi maravilhoso. Conheci muitas pessoas e fiz muitas coisas que sempre sonhei em fazer. Eu acho que a diferença foi que eu tive uma boa atitude. Uma atitude de não me importar com o que as pessoas pensavam e que só iria fazer o que eu queria, independentemente. Eu não sei se isso vai levar a algo diferente, mas foi bom que minha esposa (e eu) foi capaz de ver que o céu não caiu. Desde então, tenho feito várias mini-férias com Heidi, até com minha esposa uma vez.
 
Então, por que eu gosto de usar roupas femininas? Que pergunta! Eu tenho tentado responder isso há algumas décadas e ainda não tenho a resposta. Eu tive muitas teorias. No começo, achei que algum dia descobriria que era gay. Mas nunca desenvolvi atração por homens. Ou talvez "desejos sexuais adolescentes mal direcionados e à medida que envelheço eles passarão". Bem, pode ter havido algo para isso, mas eles nunca passaram. Ou talvez uma manifestação externa de um lado sensível e feminino, uma apreciação por todas as coisas femininas? Não é ruim. Então, há a inveja das mulheres, que têm tantos estilos de roupas, cabelos, maquiagem à disposição para customizar seu visual para o seu bem estar.
 
Os homens não podem fazer muito para parecerem especiais. Eu admiro a "transformação", seja uma garota parecendo especial para uma ocasião ou um homem que possa aparecer como o sexo oposto. Recentemente li sobre os níveis de hormônios fetais que podem influenciar coisas como identidade de gênero. Talvez eu tenha tomado uma pequena dose no útero.
 
Outro grande incentivo é a "fuga". Tornar-se Heidi temporariamente é uma ótima maneira de esquecer os desafios diários da vida. Quando estou me sentindo frustrado ou ansioso, meu mundo imaginário é uma droga inebriante. Eu sou tão despreocupado e otimista. Eu li como alguém colocou: Heidi vive no momento, sem futuro, sem passado, apenas apreciando os detalhes em mãos.
 
Outra maneira de olhar para ele é "Por que eu deveria ter que esconder isso? Por que eu não apenas raspo meu corpo, furo meus ouvidos, arranco minhas sobrancelhas e uso o que eu quiser? Essas coisas não determinam se eu sou um bom marido, pai, etc. Por que eu não uso apenas o que eu estou com disposição para quando e onde eu quiser e não me importo se as pessoas sabem que eu sou uma crossdresser? ..."Bem, seria bom se as pessoas tratassem a mim e à minha família da mesma forma, independentemente da minha escolha de aparência, mas a verdade é que o mundo está repleto de pessoas de mente fechada que não apenas não podem aceitar outras que são diferentes, mas também ferir essas pessoas de várias maneiras, incluindo fofocas, xingamentos, julgamentos mal concebidos ou ignorantes e até mesmo danos físicos. A dor e a angústia para mim e para minha família não valeriam a tentativa de educar o público sobre como os crossdressers são realmente pessoas normais (lembre-se que uma das razões pelas quais eu faço isso é para escapar do estresse). Acho interessante que uma sociedade que antes era intolerante a negros, gays, mães solteiras, vítimas de HIV, pessoas com deficiência mental etc. agora aceita quase todos, exceto o crossdresser. O crossdressing ainda é uma situação própria para piadas e insultos.
 
O que eu faço é um hobby privado que é muito divertido e não machuca ninguém. Espero que isso tenha sido interessante e perspicaz. Talvez você tenha uma melhor compreensão do travestismo ou talvez você se veja em minhas palavras e se sinta menos solitário. Peço a todos que aceitem os outros por todos os seus pontos fortes e fracos que todos temos de alguma forma. E exorto todas as pessoas como eu a serem as melhores pessoas que possam ser, pois se o seu segredo enfim for revelado, as pessoas podem ter uma melhor percepção do tipo de pessoa que gosta de se vestir como o sexo oposto."
Fernandinha
Fernandinha
CD de Armário
CD de Armário

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qua 20 Mar 2019, 20:08
Maravilhoso o texto Antonela, muito legal mesmo!!!! Parabéns!!!!
Naty Lily
Naty Lily

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qua 20 Mar 2019, 21:19
É um ótimo depoimento e realmente pode ajudar com as esposas ou namoradas!
Patricia Campi
Patricia Campi
CD Expert
CD Expert

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qua 20 Mar 2019, 22:04
Eu já desisti de mostrar coisas para minha esposa. Vale a pena mostrar quando elas estão dispostas a ler e aprender, mesmo que não gostem, pois aí, podem pelo menos aceitar sem neuras.

Mas, quando não estão dispostas nem a tentar entender, daí não adianta nem o Papa tentar explicar... Sad

Beijos

Patricia
stefanyemian
stefanyemian
Administradora
Administradora

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qui 21 Mar 2019, 10:58
Patrícia, sei bem como é isso.
Bola pra frente e segue o jogo!
Basketball
stefanyemian
stefanyemian
Administradora
Administradora

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qui 21 Mar 2019, 11:03

Antonela,


Gostei muito de sua iniciativa, e espero alegremente mais posts assim!!!
O fórum e especialmente eu agradeço!!!
37
Naty Lily
Naty Lily

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qui 21 Mar 2019, 14:29
Patricia Campi escreveu:Eu já desisti de mostrar coisas para minha esposa. Vale a pena mostrar quando elas estão dispostas a ler e aprender, mesmo que não gostem, pois aí, podem pelo menos aceitar sem neuras.

Mas, quando não estão dispostas nem a tentar entender, daí não adianta nem o Papa tentar explicar... Sad

Beijos

Patricia

Que chato, amiga! Lamento...
Antonela
Antonela
CD Avançada
CD Avançada

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qui 21 Mar 2019, 23:02
Patricia Campi escreveu:Eu já desisti de mostrar coisas para minha esposa. Vale a pena mostrar quando elas estão dispostas a ler e aprender, mesmo que não gostem, pois aí, podem pelo menos aceitar sem neuras.

Mas, quando não estão dispostas nem a tentar entender, daí não adianta nem o Papa tentar explicar... Sad

Beijos

Patricia
Paty, querida, lamento tua dificuldade.
Mas vamos tentando, realmente não é fácil.
Fico na torcida
37
Antonela
Antonela
CD Avançada
CD Avançada

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

em Qui 21 Mar 2019, 23:10
stefanyemian escreveu:

Antonela,





Gostei muito de sua iniciativa, e espero alegremente mais posts assim!!!
O fórum e especialmente eu agradeço!!!
37
Não há de quê, amiga, é uma forma de retribuir a tudo o que esse fórum e cada uma de vocês faz por mim também.

Vou traduzir a da Juliette Noir também, mas por ora estou um tanto assoberbada com trabalho e família, assim que concluir, publico aqui.

Bjs.
Conteúdo patrocinado

Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida Empty Re: Para mostrar às esposas e companheiras - Heidi Phox: história traduzida

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum