Fórum para Crossdressers, Transgêneros e Supporters
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Últimos assuntos
» Inversão de papéis no sexo: pessoas que curtem contam suas experiências...
Dom 12 Nov 2017, 19:45 por Akai San

» Quadrinhos CD/TS
Sab 04 Nov 2017, 13:52 por Akai San

» Cross Cam!!
Qua 01 Nov 2017, 08:49 por stefanyemian

» 8 coisas que todos precisam saber sobre a próstata
Ter 31 Out 2017, 15:30 por stefanyemian

» O fetiche da inversão de papéis é mais antigo do que você imagina
Sex 06 Out 2017, 19:42 por juh.cdzinha

» Top 7 Regras de Lingerie
Qua 04 Out 2017, 07:24 por kinkyceline

» Nome social no CPF
Qua 23 Ago 2017, 17:38 por Luisa_2u

» Espiritismo e CDing
Qua 23 Ago 2017, 14:28 por stefanyemian

» Filmes relacionados ao mundo cd
Qui 03 Ago 2017, 17:15 por VanessaRinaldi

» O QUE É SER BISSEXUAL?
Sex 28 Jul 2017, 13:33 por stefanyemian

Tópicos mais ativos
videos de transformações e afins
Quadrinhos CD/TS
grupo de brolita
SUGESTÕES DIVERSAS - "SAU"
Vestimentas na Bíblia
Inferno - Realidade ou invenção?
Você deixaria seu filho assistir o desenho de um super heroi Crossdresser?
Divulgação de Blog's
Dicionário Crossdressing Place
Crossdressing Clube em Campinas - SP
Estatísticas
Temos 695 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Adriana

Os nossos membros postaram um total de 25120 mensagens em 1280 assuntos
Contador de Visitas

Compartilhe | 
 

 O Crossdressing e o conceito de "A Mulher Invisivel"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
DanyM
Administradora
Administradora
avatar


MensagemAssunto: O Crossdressing e o conceito de "A Mulher Invisivel"   Qua 10 Jul 2013, 10:44

"Deprimido após ser abandonado pela mulher, Pedro encontra a mulher ideal, Amanda, e apaixona-se por ela, porém só ele a vê."
A Mulher Invisível - 2009 escrito e dirigido por Cláudio Torres.

Analisando a teoria utilizada para a criação do citado filme, onde um homem ao imaginar uma mulher ideal, cria um personagem que só ele a enxerga como ela realmente é. Ela usa as roupas que ele gosta de ver uma mulher usando (roupas curtas e sexys que uma mulher usualmente não usa 24 horas por dia), realiza todos os seus desejos, está sempre pronta e sorridente quando ele necessita.


Cruzando as informações com o que acontece no crossdressing, vemos que basicamente é a mesma coisa, mas ao contrário do fictício Pedro, o Crossdresser materializa a mulher idealizada emprestando a ela seu próprio corpo.

Contudo "essa mulher não ama ou deseja um parceiro homem", ela apenas satizfaz os desejos do Crossdresser que a criou.

O Crossdresser na medida em que se identifica com o homem qu ele é, tem um prazer masculino centrado em seu corpo; próprio do homem heterosexual que deseja uma e ao mesmo tempo , embora permaneça ancorado em sua identificação masculina, quer viver as sensações da mulher desejada-imaginada. Entretanto , esta muilher imaginada com a qual se identifica lhe serve de imagem a ser "vestida".

Indo um pouco mais a fundo chegamos a conclusão que "o crossdresser quer ser uma mulher, mas ao mesmo tempo não quer perder sua consciencia de homem."

Esta identificação cruzada - mas sempre, ancorada na identificação masculina e sempre desejando o corpo feminino - é importante também para compreender o erotismo crossdresser no que diz respeito ao relacionamento sexual com homens, principalmente, para diferenciá-lo nitidamente do erotismo homosexual masculino.


Passemos, pois, ao segundo momento, aquele em que o crossdresser está "montado" e, eventualmente, em fantasia ou, de fato, relaciona-se com um homem, O crossdresser "montado" cria uma imagem de mulher a qual ele próprio compôs e incorporou a partir das mulheres que passaram por sua vida. Ao se relacionar com um homem, a partir desta plataforma de mulheres incorporadas, diversos prazeres são mobilizados. Nestes momentos, como "mulher". em parte, identifica-se e, em parte encarna no parceiro homem que esta tendo sexo com ele. Também goza por meio do que imagina ser o prazer que este homem está tendo com esta "mulher" (ele mesmo).

Aqui a equação anterior do crossdresser tendo sexo com uma mulher se inverte: por um instante o crossdresser se descentra da "mulher" que ele está representando (a sua mulher idealizada), e encarna no seu parceiro homem, Este gozo por meio do parceiro somente se torna possível porque no crossdresser existe também a identificação com o masculino, Na verdade, o único gozo que conhece é o gozo ativo e passivo de homem. Entretanto, neste momento em que o crossdresser está travestido de mulher, vive, em paralelo, os prazeres emanados de um sítio de gozo localizado na "mulher" em que esta encarnado. Afinal, esta mulher, não somente sente prazer em imaginar o prazer que o outro tem em olhá-la e desejá-la, mas também em sentir o prazer que ele, crossdresser, atribui ser inerente a toda mulher (o prazer maravilhoso de usar brincos, saltos altos, ter cabelos sedosos e nádegas arredondadas, etc). Além disso, o crossdresser eventualmente terá o prazer de ser penetrado, mas não necessariamente por um homem. Pode ser um consolo usado por uma mulher ou por um vibrador que ele mesmo, o crossdresser, manipula. Entretanto, seja ao ser penetrado por um omem ou por uma mulher, em geral, o prazer anal é derivado das pulsões parciais e zonas erógenas e não inclui como sujeito o parceiro masculino.

Porém, é importante ressaltar que também o espelho e um vibrador podem realizar esta fantasia. O outro não é importante como corpo inteiro ou como pessoa, mas como espelho ou marionete que completa o cenário do qual a mulher que o crossdresser encarna, é o personavem central.

Assim, os crossdressers não relatam prazer pelo contato com os atributos masculinos propriamente ditos, ao contrário, em geral se incomodam com a barca, os músculos, o cheiro, etc. Não indicam sentir paixão ou se entregar sexualmente aos atributos masculinos, enfim, não narram admirar os homens, ao contrário, sua visão sobre o masculino é, de modo geral, negativa em muitos aspectos.

É importante aqui ressatar a diferença existenet entre o erotismo crossdresser e os erotismo homosexual masculino e o heteroxual feminino os quais, cada um, ao seu modo, derivam muito prazer dos atributos masculinos.

Contudo ainda, esse erotismo, caracterizado por uma encarnação nascísica ao qual denominados de erotismo crosscresser, não perpassa somente as relações sexuais. Com a evolução do crossdressing na vida do sujeito, ele passa a senssualizar diversos aspectos que imagina ser o cotidiano feminino e curte então passear "montata", ir ao shopping, ao cinema, restaurantes, supermercados e etc. 


Vale ressaltar também que um crossdresser não fica olhando para homens pensando coisas como "ai se eu tivesse montada, daria pra ele com certeza", pois como ja foi dito, a figura falocentrica é puramente coadjuvante em sua montagem.

Para entender melhor um estudo de caso ... ao se ver montada, com o tuking bem feito, calcinha linda e bem vestida, o observar do local onde estaria o penis e em seu lugar visualizando uma superficie plana e feminina o dá tanto prazer que em seu imaginário, desfazer tudo isso e fazer aparecer o penis estragaria todo o glamour que a "mulher" imaginária representaria, e dessa forma a única forma de se obter um prazer sexual, até então somente obtido com a masturbação, passa a ser o prazer anal. Dessa forma ele necessita de um coadjuvante em sua montagem, que no real representaria ele, o crossdresser, se desencarnando e possuíndo a sua "mulher invisível".

Porém, quando há cumplicidade com uma SO e ao fazerem uma CD session, se surgir o desejo dessa "mulher" encarnada por ele, de ter um prazer sexual sem quebrar o visual feminino, fazendo se aparecer um penis no meio da montagem, se ouver um comum acordo com a SO, ela pode com a ajuda de uma cinta e consolo, fazer o papel coadjuvante nesse cenário que o Crossdresser se localiza.

A diferença basica entre o crossdressing e o conceito de "A Mulher Invisisível" é que o crossdresser pode em vias de fato ter relação sexual com a sua personagem, como se seu corpo ficasse emprestado para a "mulher" e sua alma se desencarna-se e fizesse o papel de homem.



É importante ressaltar esse texto, pois essas dúvidas atormentam muitos crossdressers que chegam a pensar serem homosexuais, por simples falta de conhecimento do que seja realmente o ser homosexual.


Bibliografia: Kogut, Eliane Cherman - Crossdressing Masculino-Uma visão psicanalítica da Sexualidade Crossdresser pág.107-113

_________________
Danielly M. Kreuk
Administradora 3 - Fórum Crossdressing Place
Visite meu blog, acesse
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O Crossdressing e o conceito de "A Mulher Invisivel"
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Crossdressing Place :: Artigos-
Ir para: